Como fazer limpeza de escritório para prevenir o coronavírus?

Aos poucos, a flexibilização da quarentena vem acontecendo pelo Brasil. Nesse contexto, muitas empresas decidiram fazer a retomada aos escritórios, porém com novas medidas e hábitos de trabalho. 

Na lista de cuidados, a limpeza de escritório vem como peça essencial para manter a segurança e a saúde de todos os colaboradores. Certamente, é  preciso tomar medidas mais cautelosas para a higienização dos ambientes de trabalho, uma vez que o vírus continua circulando. 

Para esclarecer esse processo, listamos algumas informações úteis para a rotina de limpeza de escritório, como produtos a utilizar, equipamentos e procedimentos. Acompanhe a leitura!

Produtos de limpeza para escritório

Em geral, escritórios são espaços fechados, às vezes com um número maior do que cinco pessoas e com diversas superfícies que são tocadas constantemente. A limpeza desse ambiente é fundamental para a prevenção do coronavírus e para a garantia de saúde aos seus funcionários. 

Mas para que ela seja eficiente é recomendado que seja dividida em duas etapas e, em cada uma delas, utilizar-se de produtos específicos, como listamos em seguida: 

  • Limpar: detergentes, limpadores, limpadores dois em um, multiuso e solução de ozônio aquoso estabilizado.
  • Desinfetar: água sanitária, desinfetante de uso geral e qualquer outro desinfetante com ação antimicrobiana comprovada e atestada pela Anvisa. 

Sobre o uso do álcool 70% para desinfetar superfícies, é preciso tomar alguns cuidados, de acordo com a Anvisa. Em caso de fogo, o álcool 70% queima profundamente a pele e, em geral, a epiderme acaba por não ter uma boa recuperação, causando dores e até mesmo danos psicológicos.

A indicação do órgão é que o uso seja feito de forma muito cautelosa, com o produto armazenado em frascos tipo spray, de 50 ml ou 100 ml. O álcool 70% deve ficar longe de fontes de calor e, de preferência, utilizado apenas para higienizar as mãos. 

Ao escolher os produtos, lembre-se de comprar em locais de confiança e consumir apenas itens que são certificados pela Anvisa. Produtos falsificados podem não ter qualquer eficácia e, por isso, acabam por não higienizar corretamente os espaços. 

EPIs de limpeza

O uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) já fazem parte da rotina de funcionários que atuam com a limpeza do escritório, entretanto, durante a pandemia, eles são ainda mais essenciais para um trabalho seguro

Tanto o time da limpeza quanto os demais funcionários devem usar, de acordo com as indicações: 

  • Equipe da limpeza: luvas impermeáveis, máscaras, óculos de segurança e botas ou sapatos de trabalho fechados.
  • Demais funcionários: máscara de uso não profissional. 

Máscaras e luvas são os que mais geram dúvidas. Afinal, qual o melhor modelo? Por quem pode ser utilizadas? Quando usar? Vamos explicar melhor:

Luvas

Geralmente, as luvas de látex já estão presentes em rotinas de limpeza. Mas para mais segurança, as nitrílicas apresentam resistência e durabilidade quando em contato com outros produtos, como o álcool para desinfetar.

O importante é garantir que o time da limpeza sempre tenha à disposição esse material e saiba qual o jeito correto de manipulá-lo. Portanto, é interessante pensar em um treinamento que ensine a tirar as luvas em segurança, a descartá-las e que conscientize que o uso é obrigatório para evitar contato com superfícies contaminadas.

Na capacitação sobre o uso de luvas, você pode incluir as seguintes informações:

  • Não usar anéis, alianças, pulseiras e relógios durante o período de trabalho, especialmente quando estiver de luvas, pois contribui para a danificação desse material.
  • De preferência, as unhas devem estar sempre limpas e curtas.
  • Não tocar no rosto durante o trabalho e nem após tirar as luvas. 

Ao retirar as luvas, a pessoa deve seguir este passo a passo:

Máscaras

O uso de máscaras deve ser obrigatório para todos os funcionários com o intuito de protegê-los do contágio do coronavírus. Um estudo feito pela Universidade de Qingdao (China), estima o percentual da capacidade de bloqueio das máscaras, conforme o material:

  • Máscaras N95: bloqueio de 99,98%
  • Cirúrgicas: bloqueio de 97,14%
  • Máscaras de tecido: bloqueio de 95,15%

Para os colaboradores da limpeza, as máscaras podem ser cirúrgicas e devem ser trocadas sempre que ficarem úmidas. Já os demais funcionários podem utilizar as máscaras caseiras de tecido.

Atenção: máscaras caseiras não são consideradas EPIs, portanto, nada de fornecê-las ao time da limpeza com esse propósito. 

De acordo com a Anvisa, mesmo com a máscara, é importante cumprir o distanciamento social de, no mínimo, um metro. 

Se você for treinar os seus colaboradores sobre o uso de EPIs, recomende:

  • Utilizar a máscara corretamente, sempre tapando a boca e nariz. 
  • Barba e bigode devem ser evitados.
  • Para funcionários que usam máscara artesanal, trocar a cada três horas.

Procedimentos de limpeza para escritório

Para retornar com segurança ao escritório, é importante redobrar a limpeza do local em áreas que têm mais chances de ser contaminadas, como maçanetas, botões de elevadores, mesas de trabalho, bancadas, cadeiras, torneiras, telefones, interruptores, dispensadores de sabonete, embalagens de álcool, papel, teclados, mouses e correntes de persianas. 

A higienização deve ser dividida por etapas: começando pela limpeza seca, que seria a varrição e a coleta de resíduos; depois, com rodos e panos úmidos; e, por fim, a limpeza molhada, em que será espalhada uma solução de desinfetante, seguido do enxágue com água. 

Manter um cronograma de limpeza para o escritório também é fundamental e, por isso, separamos algumas dicas para você seguir em sua empresa. 

Interruptores e maçanetas

Vamos começar pelas áreas que são tocadas constantemente pelas pessoas. Cada vez que alguém sai de uma sala ou vai até ao banheiro, ela vai abrir e fechar portas, acender e apagar luzes. Imagine esse processo acontecendo ao longo do dia, por diversas pessoas. 

É recomendada a limpeza desses pontos de três em três horas com pano umedecido em sabão e água, seguida de secagem com um pano limpo. Para desinfetar o chão, passe álcool 70%. 

Banheiros, vestiários e bebedouros

Os banheiros e vestiários também apresentam altos riscos de contágio. Podemos imaginar esta situação: o colaborador entra no banheiro, irá acionar o botão de descarga, em seguida a torneira para lavar a mão. Enfim, tudo isso gera mais contato com superfícies e, em alguns momentos, até mesmo gotículas que podem sair da boca e nariz.

Portanto, é importante sempre limpar com água e sabão ou detergente. No chão, esfregar com movimentos de cima para baixo e, após isso, enxaguar. Para desinfetar, aplique água sanitária e deixe agir por dez minutos. 

No caso dos bebedouros, você pode aplicar o álcool 70% ao invés da água sanitária. 

Piso e tapetes

Para os pisos, o ideal é começar a higienização das regiões mais limpas para as mais sujas, em movimentos de cima para baixo. Após isso, é necessário desinfetar o chão, que pode ser com água sanitária ou sabão em pó.

Para os tapetes ou capachos, a limpeza deve acontecer diariamente. Comece pelo aspirador de pó e, em seguida, desinfete com o álcool 70%. Uma vez por semana, lave-os com água e detergente e enxague com bastante água. 

Além dos EPIs, é importante oferecer os materiais de limpeza para escritório corretos para um resultado mais eficiente. 

Limpeza em escritório no chão

Além dos EPIs, é importante oferecer os materiais de limpeza para escritório corretos para um resultado mais eficiente.

Lixeiras

Antes de começar qualquer limpeza de escritório, comece a esvaziar as lixeiras e higienizá-las. Não espere que elas fiquem totalmente cheias para recolher os resíduos. 

Limpe uma vez por semana ou sempre que for necessário. O mesmo para o recolhimento do lixo. 

Mesa e estação de trabalho

Durante o dia, colaboradores ficam em contato constante com cadeiras e mesas, sobretudo quando pensamos em escritórios. Com o retorno ao modelo presencial, é interessante repensar os móveis do ambiente de trabalho para que ofereçam funcionalidade e facilidade ao limpar. 

As mesas devem ter design mais clean, facilitando a limpeza, além de serem individuais para que o colaborador trabalhe em segurança. 

É importante atentar-se às especificidades de cada material na hora de limpar. Por exemplo, produtos à base de cloro não são indicados em mesa de madeira. Utilize um pano macio e úmido com detergente para limpeza. Ao desinfetar, aplique álcool 70%.

Limpeza de cadeiras de escritório

Assim como as mesas, algumas cadeiras são feitas em materiais mais favoráveis para a limpeza e, por isso, vale a pena inseri-las na sua lista de mudanças para o escritório

Sobre os materiais, a preferência é para cadeiras feitas em couro ecológico ou símile couro, que são mais fáceis de limpar e proporcionam menos sujeira e pó acumulado.  

Estudar uma rotina mais rígida para limpeza de escritório alinhada com um novo modelo de trabalho é essencial para manter todos em segurança e salvos em um momento complexo e de tantas incertezas. 

Convidamos você a conhecer o nosso serviço de Safe Design, a solução para quem quer voltar ao escritório com segurança e com o apoio da Riccó, especialista em móveis de escritório há mais de 145 anos.

Clique no banner abaixo para conhecer a novidade!

ricco-volta-ao-escritorio-safe-design

SCROLL UP